FESTA DO PINHÃO

FESTA DO PINHÃO

SALÃO LÉIA

SALÃO LÉIA

domingo, 30 de junho de 2013

A moda voltou: Crochet



Teatro Cleyde Yáconis apresenta Palavra de Paulista

Teatro Cleyde Yáconis apresenta Palavra de Paulista

Toquinho, Antonio Marcos, Vadico e
Geraldo Filme estão nas vozes de Vânia Bastos,
Aretha Marcos, Claudya e Virgínia Rosa

Com direção de Fernando Cardoso, projeto homenageia compositores paulistas de diferentes vertentes da MPB. Nesse ano Toquinho, Antonio Marcos, Vadico e Geraldo Filme ganham interpretação, respectivamente, de Vânia Bastos, Aretha Marcos, Claudya e Virgínia Rosa. As apresentações têm entrada franca


Navegando por estilos diversos em composições que atravessam gerações, da MPB ao samba da pauliceia desvairada, o palco do Teatro Cleyde Yáconis recebe a terceira edição do projeto Palavra de Paulista, com músicas de ToquinhoAntonio MarcosVadico e Geraldo Filme. Realização da Mesa 2 Produções, com direção de Fernando Cardoso, as obras desses artistas paulistanos ganham interpretação nas vozes de Vânia BastosAretha MarcosClaudya e Virgínia Rosa.

As apresentações são gratuitas e o show de abertura oficial acontece dia 12 de julho, sexta-feira, às 21hs com as quatro intérpretes. Elas cantam e falam sobre suas ligações e experiências com o trabalho dos compositores homenageados, um encontro musical com todas no palco. O projeto segue com shows durante dois finais de semana: Vânia Bastos(sábado, 13 de julho às 21h), Aretha Marcos (domingo, 14 de julho às 18h), Claudya (sábado, 20 de julho às 21h) e Virgínia Rosa (domingo, 21 de julho às 18h).

Fernando Cardoso explica a escolha dos homenageados e das cantoras para esta edição. “O critério mais importante é sempre o talento, tanto do compositor como do intérprete. A personalidade musical de cada uma cria uma identidade com o compositor que vai interpretar. É coerente que a Vânia Bastos cante Toquinho, vai ficar lindo. Posso sentir o mesmo em relação à Virgínia cantando os sambas do Geraldo Filme ou à Claudya interpretando Vadico. O repertório combina com cada uma delas. Isso sem falar na Aretha cantando músicas de seu pai e, nesse caso, o DNA justifica a escolha.”

De acordo com o diretor, o conceito do projeto é homenagear compositores paulistas das mais variadas vertentes da MPB, por meio da voz de cantoras ligadas a São Paulo. Nas edições anteriores já foram homenageados Paulo Vanzolini, Rita Lee, Guilherme Arantes, Arnaldo Black, Itamar Assumpção, Arnaldo Antunes, Adoniran Barbosa, Eduardo Gudin e João Pacífico. A iniciativa já contou com Célia, Eugénia Melo e Castro, Maria Alcina, Fabiana Cozza, Tetê Espindola e Vanessa Falabella.

Vânia Bastos canta Toquinho - Sábado, 13 de julho às 21h
A cantora tem uma ligação com o Toquinho já nos tempos da adolescência quando conheceu seus discos e canções que a acompanhariam pela vida. Vânia, inclusive, já dividiu o palco com o músico - em show em Curitiba, outro em Cuiabá e também no Sesc Pompeia (SP).  

“Toquinho é um dos grandes compositores paulistas, com belas e significativas músicas em parceria com Vinícius de Moraes, Paulo Vanzolini, Jorge Benjor e Mutinho, entre outros. Acredito que a própria música é o que temos em comum. E como cantora, está sendo uma delícia mergulhar nesse repertório.”

No setlist, estão canções célebres de Toquinho em parceria com Vinicius de Moraes - Tarde em ItapoãSamba de Orly, Regra Três, Escravo da Alegria; e com Jorge Ben Jor - Na Tonga da Mironga do Kabuletê e Que Maravilha. No acompanhamento, os músicos Ronaldo Rayol (violão) e Nahame Casseb (percussão).

Vânia Bastos já integrou a banda Sabor de Veneno, os grupos o Magazine e Joelho de Porco na década de 80. A partir de 1986, começou a trabalhar sua carreira solo, inclusive lançou um álbum que leva seu nome. Já gravou trabalhos com composições de Caetano Veloso e Tom Jobim.

Dedicou um de seus discos a Marina Lima, Baby Consuelo, Anastácia, Rita Lee, Klébi Nori, Ângela RoRo, Adriana Calcanhoto e Chiquinha Gonzaga, além de uma homenagem à Wanderléa, sua primeira paixão musical. Em 2007, lançou seu primeiro DVD, Tocar na Banda. Em 2010, Vânia se dedicou ao álbum Na Boca do Lobo, homenagem ao compositor Edu Lobo.

Aretha Marcos canta Antonio Marcos - Domingo, 14 de julho às 18h
Para a cantora, apresentar o show tem um motivo especial, além da homenagem ao músico, ela é filha de Antonio Marcos (1945-1992). “E

le foi um artista intenso, inteiro e entregue a sua canção e poesia. Cantar suas composições soa como dar nova vida ao seu legado. E sua arte também inclui uma atitude de amor perante o ofício de cantar. Sinto-me honrada de trazer para nova geração o trabalho de um artista tão verdadeiro e amado até os dias atuais.”

Aretha vem trabalhando o resgate da obra de Antonio Marcos desde 2006, quando lançou CD/DVD relembrando os 60 anos do cantor, uma produção musical de Bocato e artística de Wolf Maya. Na celebração dos 20 anos de saudade do músico, ela fez a curadoria e produção do Tributo Amor Maior Antonio Marcos. O projeto tinha como o principal objetivo resgatar a obra do cantor por uma nova geração e por artistas de sua época.

Essa jornada pela música de Antonio Marcos fez com que a cantora percebesse pontos de identificação nos valores, crenças, intensidade, na forma de cantar e no desejo de falar de amor. “Nossas interpretações são viscerais e com carga emotiva. Recentemente, descobri uma nova leveza em seu cantar. Fui me transformando com e por este resgate. Uma experiência única.”

No repertório, estão Como Vai Você, Menina de Trança, Porque Choras, O Homem de Nazaré e canções que ficaram um pouco escondidas como Eu Sigo SóQuem Dá MaisEla.Uma das surpresas fica por conta de Sem Você, com Dolores Duran, uma canção inédita em parceria com Antonio Luis, com uma vertente bossa nova. Aretha também apresenta composições próprias como Tudo Que Posso Com Você e Declaração, músicas que fazem uma referência ao fato de seu pai querer ter entre seus filhos poetas e compositores. Na retaguarda, estão Daniel Conti (guitarra, violão e guitalele), Peter Mesquita (baixo elétrico e acústico), Fabio Leandro (teclado) e Stê Passareli (bateria). 

Claudya canta Vadico - Sábado, 20 de julho às 21h
Vadico (1910-1962) foi um dos parceiros mais constantes do sambista carioca Noel Rosa. A união entre os dois gerou uma música que sempre se manteve atual e com um ar bem humorado. “É uma honra poder cantar esses versos, pilar e influência para várias gerações de músicos. É uma obra revolucionária que permanece viva, marcou uma época, ganhou até outras interpretações com Chico Buarque, João Nogueira.”

Durante o show, ela canta clássicos como Feitio de Oração, Mais Um Samba Popular, Conversa de Botequim, Pra Que Mentir, Quantos Beijos, Cem Mil Réis, Tarzan, O Filho do Alfaiate. A cantora será acompanhada por Ogair Junior na direção musical e piano, Robertinho Carvalho no baixo, Ramon Montagner na bateria e Eber  Cardoso nos sopros e cavaquinho.


Claudya começou a se destacar no final da década de 60. Participou de diversos festivais no exterior, inclusive Japão, Grécia, Espanha, México e Venezuela, tornando-se uma artistamais premiada fora do Brasil. Em 1983, protagonizou o musical Evita, superprodução mundial encenada em vários países e que ficou mais de dois anos em cartaz.

Tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo, ela apresentou sua música em casas noturnas renomadas. Atualmente, se dedica ao show As Mais Belas Canções de Todos Os Tempos. O show é um medley que reúne uma viagem pelo mundo com canções brasileiras, do jazz, do cinema e dos musicais.

Virgínia Rosa canta Geraldo Filme - Domingo, 21 de julho às 18h
O projeto termina com uma de suas madrinhas, Virgínia Rosa. A artista participou de todas as edições do Palavra de Paulista. Para a cantora, Geraldo Filme (1928 – 1995) é um compositor que representa São Paulo e precisa ser lembrado e cantado, seus sambas, além de retratar uma época, têm um valor social e histórico.

“Quando canto Geraldo Filme tenho a sensação de estar em casa, uma interpretação que pode tocar o público que ainda não o conhece. É considerado uma referência da cultura negra em São Paulo, a qual sempre exaltou e divulgou. Ele me traz informação sobre minha etnia e história, me fazendo crescer como pessoa e intérprete. Quando descobrimos nossa história, sabemos mais quem somos.”

A ligação de Virgínia com Geraldo Filme se deu pela música Vá Cuidar da Sua Vida, gravada por Itamar Assumpção e As Orquídeas. Ela também participou de uma homenagem ao cantor, idealizada por Fabiana Cozza, onde entrou em contato com os sambas Garoto de Pobre e Tebas.

O repertório escolhido é baseado em músicas mais conhecidas, entre elas estão Garoto de Pobre, Vá Cuidar de Sua Vida, Batuque de Pirapora. A banda é formada por Ogair Junior na direção musical e piano, Robertinho Carvalho no baixo, Ramon Montagner na bateria e Eber  Cardoso nos sopros e cavaquinho.

Top - Compartilhando nas Redes Sociais

Quem é visto é lembrado

Quem é visto é lembrado

Top - Google+Amigos

Top - Postagens Populares

Top - Reflexão

Aprendi que o tempo cura, que mágoa passa, que decepção não mata, que hoje é reflexo de ontem, que os verdadeiros amigos permanecem e que os falsos, graças a Deus, vão embora. Compreendi que as palavras tem força, que o olhar não mente e que viver é aprender com os erros. Aprendi que tudo depende da vontade, que o melhor é ser nós mesmos e que o segredo da vida, é viver!