FESTA DO PINHÃO

FESTA DO PINHÃO

SALÃO LÉIA

SALÃO LÉIA

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Curso de Florais de Bach para iniciantes em Lages



* Local: ACIL Lages - SC
* Horário: 9h - 12h30 e das 13h45 - 18h15
* Curso com certificação

Jimmy Dog


Depois de inovar criando o primeiro hambúrguer gourmet da cidade, o Jimmy Burguer, o chef Dmitri Arruda mais uma vez aposta no empreendedorismo no ramo de fast food.  A partir desta quinta-feira (27) o Jimmy Dog estará aberto ao público oferecendo deliciosas receitas de cachorro-quente inspirado nos autênticos hot-dogs norte-americanos. São receitas exclusivas elaboradas pelo chef Dmitri que vão do simples molho de tomate à elaborada farofa de bacon com cebolas empanadas. A mais nova opção gastronômica fica localizada na Av Dom Pedro II, anexo ao Posto Guarujá III, bem em frente ao empreendimento irmão, Jimmy Burguer. O endereço para conferir as novidades no facebook é www.facebook.com/jimmydoglages e para seguir no instagram, o endereço é @jimmyhotdog

Reinauguração da Emporium da Beleza


Na terça-feira (25) as empresárias Ana Paula Freitas Ferro e Meire de Freitas reinauguraram a Clínica Emporium da Beleza, em Balneário Camboriú (SC). Com um novo espaço, no segundo piso, a clínica agora conta com aplicação de botox e ácido hialurônico. Outra novidade é o equipamento com tecnologia de ponta Velashape, terapia que trata celulite, gordura localizada e flacidez corporal. Além de Balneário Camboriú, a empresa possui três filiais em Curitiba, uma em São José dos Pinhais (PR) e outra em Florianópolis.
A badalada festa de reinauguração reuniu vários convidados da região e imprensa. 

A Emporium da Beleza está localizada na rua 620, Nº 380 – Centro – Balneário Camboriú. Telefones: (47) 33638315 – (47) 96200016.























Bairro Coral discute a violência contra a mulher em audiência da Câmara

A 6ª audiência pública promovida pela Câmara de Vereadores de Lages e que propõe o enfrentamento da violência contra a mulher no município aconteceu nesta quarta-feira (26), no salão da Igreja do Rosário, bairro Coral.
O presidente da Câmara de Vereadores de Lages, Adilson Appolinário (PROS), abriu os trabalhos da reunião ressaltando que a sua geração precisa trabalhar de maneira massiva para reverter o cenário negativo que o município ocupa em dados de violência contra a mulher. “Toda a Câmara está unida para que possamos cultivar e colaborar junto à comunidade para uma cultura de paz, livrando Lages destes números vergonhosos”, disse. Os legisladores Juliano Polese (PP) e Marcius Machado (PR) também participaram da reunião.
Na sequência foi a vez do Grupo de Jovens da Igreja do Rosário apresentar uma peça de teatro que encenou diferentes formas de violência contra a mulher como a física, a psicológica, a moral, a patrimonial e a sexual. Atuaram os seguintes jovens: Abenilda, Angela, Bruna, Gabrielle, Henrique, Luan, Milena, Pâmela, Paola, Rafael e Veronica.

Comunidade se mostra disposta a mudar cenário negativo de Lages

Pároco da Igreja Nossa Senhora do Rosário, o padre José Virgílio afirmou que a tanto o homem quanto a mulher precisam estar no mesmo nível, seja qual esfera estiverem, e que a cultura da não-violência precisa ser uma meta para todo ser humano, tal como foi para o indiano Mahatma Gandhi.
Membro do grupo de Pesquisa, Gênero, Educação e Cidadania na América Latina da Uniplac, a professora Lucia Helena disse que este momento é de chamamento para homens e mulheres, pais e mães: “Nós estamos criando esta geração machista quando dissemos que a menina tem que lavar o tênis do irmão, quando é ela que tem que lavar a louça, quando dizemos que o homem não precisa fazer isso, e que não pode chorar. (...) Precisamos contribuir para um pensamento diferente, para uma realidade diferente”.
Também educadora da rede pública, ela relatou que uma mulher de 20 anos, que recentemente morreu de forma violenta nas mãos de um homem, foi aluna sua. “Quando recebi a notícia, pensei que no que errei com ela. Talvez não tenha ensinado a ela para que percebesse melhor às pessoas com quem se relacionava. Precisamos desta reflexão. Nós estamos errando em algum ponto, e são nestas pequenas ações”, argumentou.
Presidente da Associação Lageana de Escritores (ALE), Maria Waltair Carvalho destacou as que adolescentes precisam estar atentas aos sinais emitidos pelos homens que as cercam, os quais podem ganhar contornos violentos. “Precisamos alertar estas meninas de que aquele que controla o seu celular, o que vai vestir, com quem anda, o que faz, não é o homem ideal. Estes são os primeiros sinais de posse, de controle, de violência de gênero”, argumenta.

Lideranças políticas apontam caminhos para a mudança

Para o gerente regional de Educação, Humberto Aloisio de Oliveira, a escola precisa ser foco do combate para a mudança desta cultura. “Temos que trabalhar na educação. Isso vai dar trabalho e precisamos do apoio de toda a sociedade. As mulheres são as vítimas, mas isso só vai ser mudado quando o silêncio, a indiferença e o medo deixarem de dominar as relações humanas”.
Pensamento semelhante foi enfocado pelo secretário municipal de Assistência Social, Amarildo Farias, que ressaltou iniciativas do poder público em dar suporte e apoio às vitimas desta violência, mas apontou que passa pela família e por cada um o papel de reverter este cenário.
Já o presidente da Associação de Moradores do bairro Coral, Moises Faraon, se colocou a disposição para ajudar a distribuir as cartilhas informativas sobre o tema para a população. “Nada mais importante que a Casa do Povo vir ao povo, escutar a comunidade, e a Igreja abrir as portas e acolher a todos, unindo forças em prol desta causa”, disse.

Informações sobre o concurso Viver Sem Violência estão no Youtube

O presidente da Frente Parlamentar Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, Professor Domingos (PT), explicou à população sobre o concurso Viver Sem Violência, que acontece neste segundo semestre em várias instituições de ensino de Lages, públicas e particulares, do ensino fundamental ao superior.
Os melhores de cada categoria receberão prêmios que vão de notebooks, a tablets, celulares e bicicletas. Domingos também contou que cartazes com informações sobre o certame serão colocados nos ônibus do transporte coletivo urbano. A intenção é que a final do concurso conte com a presença de Maria da Penha Maia Fernandes, símbolo da luta contra a violência doméstica no país.
“Este movimento tem que contagiar os homens para superar esta cultura enraizada em Lages que é o paternalismo, o mandonismo, o domínio sobre a mulher. (...) O lageano vai virar esta página”, comentou o vereador. Para mais informações sobre o concurso, acesse no Youtube o vídeo “Mulher Viver Sem Violência, por uma Cultura de Paz”.


Fotos: Elisandra Pandini










Everton Gregório
Jornalista - Câmara de Vereadores de Lages

(49) 3251-5416




segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Curso de Florais de Bach fase 1 – em Curitiba


O Curso de Florais de Bach fase 1 (segunda turma) – por Regina Manzochi aconteceu no último dia 22 (sábado) e teve como um dos  objetivos elevar as frequências dos participantes e reconhecer o seu Universo Interior, para o próprio bem-estar e do planeta. Muitas alegrias e vibrações foram trocadas, gravadas nos campos e nos corações. Importante alimentar diariamente esta troca com alegria, amor e gratidão. Reconhecimento ao Dr. Edward Bach pelo legado, ao amoroso apoio dos familiares e amigos, à equipe do Encontro da Amazônia, à Amábile Produtos Naturais e Orgânicos que possibilitaram acolher os participantes com saborosos quitutes  inclusive com opções sem glúten, à querida Kate Valle que brindou o grupo com inspirador momento especial ao som da tigela de cristal, ao Divino que abriga cada um de nós! 
Parabéns a todos os participantes da Fase 1 de 2015/Curitiba pelo interesse e participação! 
Fase 2 já agendada para 19 de setembro. 
Em breve anunciaremos a data da Fase 1 em Lages.



















DOR PÉLVICA CRÔNICA... O que fazer?




É um distúrbio comum, com alta prevalência entre as mulheres. Tem grande impacto na qualidade de vida e na produtividade dessas mulheres, e um potencial alto custo para o serviço de saúde, seja ele público ou privado. Seu manejo costuma ser difícil, e o tratamento, na maioria das vezes, insatisfatório.

Por definição dor pélvica crônica caracteriza-se como:

Dor localizada abaixo do umbigo e na pelve;
Dor com mais de seis meses de duração;
Dor intensa o suficiente para causar incapacidade funcional ou requerer tratamento clínico ou cirúrgico;

A dor pélvica crônica não teve sua causa ainda esclarecida, acredita-se que ela é resultado de complexa interação entre os sistemas gastrointestinal, urinário, ginecológico, músculo-esquelético, neurológico, endócrino e psicológico, além de sofrer influência de fatores sociais e culturais.

Na prática médica diária, os diagnósticos feitos com maior frequência são:

Endometriose: É uma doença de característica inflamatória na qual o endométrio, (tecido que reveste a parede interna do útero), cresce em outras regiões do corpo.
Essa formação de tecido de localização anormal ocorre na região pélvica, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e na delicada membrana que reveste a pelve. Mais raramente ocorre em outras partes do corpo.
Aderências: São faixas de tecido que unem anormalmente dois tecidos do corpo, como se fossem uma cicatriz, são semelhantes a um filme plástico ou bandagens muito fibrosas. Ocorrem por uma resposta de nosso organismo a fatores como cirurgias, infecções, traumas ou radiação (radioterapia).

Síndrome do intestino irritável (SII): É uma associação de sintomas onde co-existem frequentemente dor abdominal, sensação de estufamento, momentos de intestino preso e momentos de diarreia. Por ser uma desordem funcional do intestino, não há doença orgânica detectável. É um problema comum, afeta cerca de uma em cada cinco pessoas nos Estados Unidos, a maioria mulheres adultas jovens e em momentos de maior estresse emocional.

Cistite intersticial ou síndrome da bexiga dolorosa: É uma doença ainda sem causas conhecidas. Dados estatísticos apontam que cerca de 90% dos pacientes afetados são mulheres após os 40 anos de idade. Os sintomas da doença incluem dor pélvica e aumento da urgência e frequência miccional. O diagnóstico pode ser feito por cistoscopia e observando-se uma extensa lista de critérios de exclusão da doença, visto que a cistite intersticial pode ser facilmente confundida com outros distúrbios urinários.

Mas apesar dessas quatro entidades clínicas serem as mais frequentes, a investigação deve ser individualizada conforme as queixas que a paciente apresenta em consulta médica.

O tratamento para alívio dos sintomas deve ser iniciado assim que possível, para maior conforto da paciente, mas o tratamento definitivo irá depender do correto diagnóstico, podendo serem indicados desde medicações, infiltrações e psicoterapia até cirurgias de maior complexidade.

Consulte regularmente seu médico.


Dra. Tatyana Stenger Batista
Médica - Ginecologista e Obstetra

CRM/SC 16067 RQE 10763 TEGO 202/2013

domingo, 23 de agosto de 2015

Núcleo da Mulher da ACIL participa do Dia Estadual da Mulher Empresária em Florianópolis‏

cleo da Mulher da ACIL participa do Dia Estadual da Mulher E

O Dia Estadual da Mulher Empresária em Santa Catarina, comemorado no dia 17 de agosto, foi marcado por um grande evento que reuniu mais de 500 mulheres na Assembléia Legislativa (ALESC), em Florianópolis. O primeiro “Empreende Mulher Catarinense” foi promovido pelo Conselho Estadual da Mulher, (CEME), com o apoio da Assembleia Legislativa, Sebrae Nacional, Confederação das Associação Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Conselho Regional de Contabilidade (CRC/SC), Conselho Regional de Administração (CRA/SC), Correios, Comissão da Mulher Advogada da OAB-SC e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia da Prefeitura de São José.A cidade de Lages esteve representada pelo Núcleo de Mulheres da ACIL. A Deputada Federal Carmen Zanotto e a Secretária Regional de São Joaquim, Solange Pagani, também prestigiaram o evento que reuniu cases, palestras e muita informação sobre o universo feminino empreendedor.A mulher já está envolvida e ocupando vários espaços e papeis na sociedade. Por isso é sempre importante essa interação, essa troca de energia e de conhecimentos para aumentar nossa autoestima, autonomia financeira e contribuir para o desenvolvimento da nossa sociedade”, destacou a empresária Janelise Royer dos Santos. Será dela o desafio, a partir de setembro, de comandar o CEME, considerado o “braço feminino da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, FACISC, e que possui mais de 900 mulheres associadas.
Força Empreendedora Feminina
E a força da mulher empresária catarinense pode traduzida em números. Conforme apontou uma pesquisa do Sebrae, atualmente as mulheres são maioria no mundo empresarial, com 51% de atuação feminina. Em Santa Catarina representam a maioria do eleitorado, com mais de 51% da população votante. A pesquisa Tendências e Cenários sobre Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP) também aponta evolução da participação da mulher em atividades empreendedoras. Em 2000, 42% da população economicamente ativa era formada por mulheres. Atualmente, são 45% e a expectativa é de que cheguem a 49% em 2020. O número de empreendedoras cresceu 21,4% no período de dez anos. A participação dos homens à frente dos micro e pequenos negócios, por sua vez, subiu 9,8% no mesmo período, de acordo com estudo do Dieese e Sebrae. A pesquisa mostra ainda que as empresas comandadas por mulheres estão se mantendo mais no mercado. Na última década, subiu de 48% para 54% a taxa de empreendedoras com negócios em atividade há mais de cinco anos.
 Foco na solução e não nos problemas
Mas as mulheres podem ir bem mais longe e potencializar suas conquistas. Foi o que demonstrou a coaching Richelli Sachetti. Durante a palestra “Mulheres que sustentam o Sucesso”, ela interagiu com a plateia que participou de uma pesquisa on line sobre comportamentos. “Nossa mente é produtiva de 2% a 10% do tempo, por isso temos que otimizar nossos pensamentos, que se transformam em sentimentos e ações”, afirmou Sachetti. Ela mostrou ferramentas psíquicas e comportamentais de como focar na solução e não nos problemas.
Grandes exemplos
O painel “O Poder do Associativismo no Desenvolvimento Empresarial Feminino”,  com as empresárias Luciana Heidt, da Floricultura Ki Amor em Cunha Porã,, Lorena Sotopietra psicopedagoga do Centro de Ensino Guroo em Florianópolis e Ana Peruchi Milanez  da Milane Indústria e Comércio de Confecções, de Criciúma, revelou cases de sucesso, otimismo e de superação. Elas falaram sobre suas trajetórias, conquistas e mudanças de paradigmas.
 Felicidade
A antropóloga e colunista do jornal Folha de São Paulo, Mirian Goldenberg, mostrou como os estereótipos femininos atuam no imaginário das mulheres. Pesquisadora e escritora, ela mostrou como as mulheres andam insatisfeitas com a própria imagem. Atualmente as brasileiras lideram o ranking mundial de cirurgias estéticas e no consumo de remédios para emagrecer e moderadores de apetite. Com bom humor e exemplos, a palestrante mostrou como incorporar novos pensamentos e atitudes em todas as fases da vida." O importante ainda é ser feliz!", reforçou!

 MULHERES NÚCLEO DA ACIL COM A DEPUTADA CARMEN ZANOTTO


JANELISE ROYER DOS SANTOS (PRIM. Á DIREITA) COM A DEPUTADA CARMEN ZANOTTO


 MULHERES DO NÚCLEO DA ACIL

 MULHERES DO NÚCLEO DA ACIL


 DIRETORIA DO CEME


MIRIAN GOLDENBERG PALESTRANTE


 RICHELLI SACHETTI COACHING


PLENÁRIA- SIMONE SCHRAM A DIREITA, DEP ANA PAULA LIMA


 PLENÁRIA MULHERES

Top - Compartilhando nas Redes Sociais

Quem é visto é lembrado

Quem é visto é lembrado

Top - Google+Amigos

Top - Postagens Populares

Top - Reflexão

Aprendi que o tempo cura, que mágoa passa, que decepção não mata, que hoje é reflexo de ontem, que os verdadeiros amigos permanecem e que os falsos, graças a Deus, vão embora. Compreendi que as palavras tem força, que o olhar não mente e que viver é aprender com os erros. Aprendi que tudo depende da vontade, que o melhor é ser nós mesmos e que o segredo da vida, é viver!